Prefere tutoriais em vídeo? Acesse nosso canal no Youtube: Lista de vídeos 1Lita de vídeos 2 – Lista de vídeos 3 – Lista de vídeos 4

A função de User preferences é exatamente o que o nome propõe. As preferências que você tem para o uso do software. Vamos começar pelo local que ele se encontra:

blender-user-preferences-01

Clique em File> role o mouse para baixo no menu que se abre e clique em User Preferences. Vai se abrir uma nova janela. Vamos falar um pouco a respeito dela:

blender-user-preferences-02

Em cima, você vê várias abas para serem clicadas, são elas: Interface, Editing, Input, Addons, Themes, File, System.

blender-user-preferences-03

Começando com Interface, você tem os itens:

1- Tooltips (dicas) que mostram “dicas” conforme você passa o mouse em cima do item. Você pode deixar habilitado ou desabilitar clicando na caixinha ao lado.
2- Show Python Tooltips mostra dicas do código que o Blender usa para ser escrito. Se você conhece python pode se interessar em ter esse item habilitado.
3- Object Info: mostra o nome que ou o Blender, ou você colocou no objeto que está selecionado.(siga a seta amarela)
4- View Name– mostra o nome da vista que você escolheu, como mostra a seta amarela.
5- Display Mini Axis : mostra os eixos com suas respectivas cores no canto esquerdo inferior da Janela 3D.
6- View Manipulation:Os itens desse bloco, exigem um pouco mais de conhecimento do software e no momento oportuno falaremos mais dele. Sugiro que deixe as configurações como estão.
7- Manipulator: Modifica o tamanho dos eixos que se localizam no centro do objeto selecionado.
8- Menus: Os itens desse bloco, exigem um pouco mais de conhecimento do software e no momento oportuno falaremos mais dele. Sugiro que deixe as configurações como estão.
9- Pie Menus:Esse bloco se refere a um addon que foi implantado nas versões mais recentes e poucas pessoas o usam. Sugiro que mantenha as configurações atuais até se inteirar mais do assunto.
10- Show Splash: Apresenta a tela inicial do Blender acima da janela 3D cada vez que você abre o software.
Há vários itens aqui que, para serem entendidos, faz-se necessário um pouco mais de prática no uso do Blender.

Por essa razão vou colocar para você itens que já tem relação com as informações anteriores que já foram passadas, e no decorrer desse curso vamos aos poucos voltando nesse assunto e acrescentando informações.

Assim, a aba Editing, (veja destacado na imagem abaixo) o que mais vale a pena conhecer agora é o item UNDO: (cujo atalho é CTRL + Z) é o item que estabelece quantas cópias do seu projeto o Blender tem que guardar para, se você quiser desfazer ele poder atender sua solicitação.

Significa que, quando habilitado, você pode definir quantas vezes você poderá desfazer o que fez até então. Isso você aumenta ou diminui no item STEPS. Aumentando STEPS, você também aumenta a necessidade de memória que o Blender exigirá do seu computador. Portanto vá com calma nesse item.

blender-user-preferences-04

O item abaixo de STEPS é MEMORY LIMIT. Se o MEMORY LIMIT estiver em zero, o Blender tem liberdade de ocupar quanta memória do seu computador ele precisa para atender os “UNDOs” dos seus projetos.

A próxima aba é Input, isto é: Entrada.

blender-user-preferences-05

2- Presets: botões do mouse –clique nesse menu a escolha de botões para o programa Blender, Maya, ou 3DsMax
3- emulate 3 button mouse – se você usa mouse com somente dois botões, a sua tecla ALT no teclado passa a funcionar como o terceiro botão do mouse.
4- continuous grab – nesse momento você pode não entender muito bem a função desse item ser habilitado, mas é bom que fique, pois ele ajuda nos processos de Scale, Rotação, etc, que serão vistos adiante.
5- select with – esse item vem habilitado (right), que significa que você selecionará objetos da sua cena com o botão direito do mouse. A maioria dos programas seleciona com o botão esquerdo do mouse e se você quiser trocar, clique no item left, no entanto não recomendo, pois a grande maioria dos tutoriais que você assistirá, usam a configuração de seleção com o botão direito do mouse e isso pode causar confusão para você entender.
6- emulate numpad. Quando você usa o Blender num notebook ele não tem as teclas (numpad) do lado direito do seu teclado. Esse item habilitado, possibilita você usar as teclas numéricas que estão em cima do teclado exercendo as mesmas funções do numpad.
7- Blender – teclas de atalho – esse item possibilita a você mudar as teclas de atalho do Blender para as “muitas e muitas” ferramentas que ele tem. Nesse caso, sugiro também que fique mais familiarizado com o Blender antes de fazer qualquer modificação, mesmo porque você incorre no mesmo problema de, em tutoriais futuros as pessoas usarem os tradicionais e se você mudar, ficará perdido na aprendizagem.

Os itens abaixo dessa barra de rolagem, não devem ser mexidos, até que você se familiarize mais com o Blender.

A próxima aba é Addon… são plugins que são pedaços de código que são colocados no Blender e que aumentam a capacidade dele. A soma de várias ações são muitas vezes simplificadas com um Addon.

Há vários addons que já estão habilitados, e você pode ver que as caixinhas estão marcadas. Outros não! E, com o tempo você saberá identificar quais são adequados para o desenvolvimento dos seus projetos.

blender-user-preferences-06

Vale a pena comentar que a caixa marcada com número 1 é de pesquisa e com a prática você conhecerá vários Addons que estão no Blender mas não habilitados, outros que estão habilitados, mas você não usa, e assim, deixar a melhor configuração para seus projetos.

A próxima aba é a respeito de Themes.

Você pode escolher entre os que são oferecidos, como ficará sua interface, assim como você pode construir uma interface do seu gosto. Melhor deixar essa construção para mais tarde quando você souber mais a respeito do Blender, no entanto você pode, clicando em PRESETS – (temas prontos-já construídos) no menu que se abre, escolher um que mais lhe agrade no momento.

blender-user-preferences-07

Você pode também mudar a cor dos itens coloridos (se quiser arriscar) em todos os locais que as setas indicam. Onde não há setas também pode ser mudado, no entanto só coloquei algumas como destaque.

A aba File. Veja a imagem abaixo.

Como configurar arquivos padrão para endereçar seus projetos.

Por exemplo, o item 1 já vem configurado para que os meus arquivos temporários sejam mandados para o endereço especificado abaixo. Se interessar preencher outros endereços, escolha os locais para onde você quer que seus arquivos sejam mandados… Se ainda não souber do que se trata esse assunto, deixe em branco mesmo, que com o tempo você aprende.

Para o destaque em vermelho do item 2, o Blender salva cópias de arquivos. Então se em algum momento, você quer voltar a forma anterior, por qualquer razão que seja, (do tipo: não gostou do resultado da cópia atual, ou cometeu algum erro nela) você pode voltar à cópia anterior. No caso abaixo, está configurado para salvar somente 1 cópia.

No item abaixo, ainda no destaque vermelho do item 2, esse é o número de itens que ele mantém quando você abre novamente o Blender de arquivos anteriores. Os arquivos que podem ser acessados, guardados pelo Blender você acha em FILE>OPEN RECENT ou pelo atalho SHIFT + CTRL + O (a letra O)

No item em destaque vermelho número 3, (Auto Save), no Auto Save Temporary Files, significa que você pode colocar de quanto em quanto tempo o Blender deve salvar seus arquivos. No caso da imagem abaixo está configurado para 2 mins.

blender-user-preferences-08

A última aba da direita em User Preferences – System…

blender-user-preferences-09

Sugiro que, se você é iniciante, pense em mexer somente nas configurações destacadas em vermelho. Deixe as outras como vêm por padrão.

No primeiro destaque de cima a esquerda (General) em DPI, você aumenta ou diminui a fonte que está usando no Blender. Eu, por exemplo, aumentei para 90.

No segundo destaque ainda a esquerda abaixo, você verifica qual placa de vídeo você possui e a configura aqui.

No terceiro destaque agora a direita embaixo, você configura a linguagem que quer usar clicando em “International Fontes” e escolhendo no menu que se abre “Português (Brasil)”.

Isso fica a seu critério, embora eu prefira manter a linguagem original, por duas razões:

1- me força melhorar meu inglês,
2- grande parte de bons tutoriais são em inglês e toda a documentação do Blender também.

E por último, mas não menos importante, é que, se você quer salvar suas configurações para todas as vezes que abrir o Blender não esqueça de clicar no botão em destaque em amarelo, como sugere a imagem abaixo.

blender-user-preferences-10

Se fechar a janela sem salvar, você terá essas modificações somente para essa vez que usa o Blender. Para manter as modificações, você precisa clicar em “Save user settings”.

Dica: Para voltar as configs originais, ir em File> Load Factory Settings

Índice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *