blender_particulas92

Iniciando itens de simulação física no Blender, vamos falar um pouco a respeito de Partículas.

Simulação de fenômenos físicos como poeira, chuva, água, fumaça são alguns dos itens que essa simulação permite a você fazer.

Então, mantendo simples a nossa aula vamos começar com um plano e, na janela de propriedades vamos até o ícone de partículas.

blender_particulas_01

Clicando nele e em New, abrimos a possibilidade de acrescentarmos partículas no nosso plano.

Depois de clicar em New (item numerado em 2), você terá todos os itens do sistema de partículas para escolher o que melhor lhe convier.

Vamos explicar alguns deles.

Na imagem abaixo, os primeiros itens são explicados…veja.

blender_particulas_02

1- você pode colocar o nome que quiser no seu sistema de partículas. Interessante é que ele seja significativo para você.

2- nas versões recentes (estou usando a 2.76) o ícone numerado em 2 significa que você pode decidir renderizar ou não o sistema de partículas aplicado. Isso é muito bom, especialmente quando você tem uma cena grande e está interessado/a em renderizar outras partes para teste, para ver como vai o desenvolvimento do seu projeto.

3- o ícone do olho liga e desliga o sistema de partículas na janela 3D. Não desliga na renderização se o ícone da máquina (2) estiver ativo. Da mesma forma é útil, uma vez que o sistema de partículas pode deixar lento seu computador mesmo na janela 3D.

4- tipo de partículas: pode ser emitter ou hair, que servem para várias finalidades: grama, pelo, cabelo, etc.

E, partículas são itens emitidos a partir de objetos de malha. No nosso caso o objeto que estamos usando é o plano.

Cada partícula pode ser um ponto de luz ou de malha, e essas partículas podem reagir a influências diversas de força, e também tem noção de “tempo de vida” no item “lifetime”. Para identificar onde se encontra “lifetime” observe a janela de propriedades, item “Emission”, ao lado direito, abaixo de Number (número de partículas).

De forma geral, as partículas fluem para fora de sua malha pro espaço, e seu movimento pode ser afetado, entre outras coisas por “Velocidade Inicial”, pelo “movimento do emissor” (no nosso caso o plano), movimento de acordo com a gravidade, e influência dos campos de força como wind, (vento), vórtex, interação com outros objetos, etc, itens em destaque na imagem abaixo.

Obs: há outros itens que influenciam e não estão mostrados na imagem.

blender_particulas_03

É possível ver o movimento inicial das partículas pressionando ALT+A, que inicia a animação. A faixa vermelha que aparece na timeline diz respeito ao cálculo do Blender sobre o movimento das partículas, assunto que será conversado com mais detalhes mais à frente.

Pode se concluir então que existe uma relação estreita entre o sistema de partículas e a timeline, que, quando ligada faz a simulação do movimento das partículas.

Nesse momento, com as configurações padrão, o movimento feito é o visto na imagem acima na direção do eixo Z negativo (para baixo)

Como a configuração inicial vem marcada em face (veja o item “Emit From”) significa que 1.000 partículas estão sendo geradas e emitidas da face do plano. Esse plano da nossa imagem, como você já sabe, tem somente uma face.

No caso do plano ser subdividido, cada face do plano emitirá 1.000 partículas.

Se mudar a configuração para vértices e ligar a animação, você verá 1.000 partículas sendo emitidas de cada vértice. No caso do plano, temos 4 vértices.

Volume, no caso do plano se comporta praticamente da mesma forma que faces. Esse plano não tem volume.

Faça exercícios variando o número de partículas no item Number e mudando entre vértices, faces e volumes para verificar as mudanças que podem ser feitas no sistema de partículas.

Na próxima lição continuaremos falar do mesmo assunto.

Índice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *