Vamos conversar hoje sobre conceitos básicos do simulador de fumaça no Blender. Nas lições anteriores já passamos elementos, informações suficientes para que esse tema seja entendido.

Para facilitar o entendimento comecemos com alguns passos básicos que devem ser cumpridos:

1-há necessidade de termos um DOMÍNIO. O domínio é o lugar que vai conter toda a simulação que for feita. Use o cubo padrão do Blender e aumente-o. Coloque no modo wireless (de arame) para ver o que acontece de forma mais fácil.

2-dentro do cubo (DOMÍNIO), precisamos colocar um EMISSOR, ou emiter. Pode ser qualquer objeto que queira. No nosso caso vamos colocar um plano. O que é obrigatório é que esse objeto (emissor) esteja dentro do primeiro cubo que foi nomeado Domínio.

3- podemos fazer algumas subdivisões no plano. Para isso > Modo Edição> W> subdivide, volte para o Modo Objeto.

4- num próximo passo, tendo o emiter selecionado (no nosso caso o plano) vamos para a janela de propriedades em sistema de partículas e vamos colocar um sistema de partículas para esse plano.

Obs: podemos fazer smoke com ou sem o sistema de partículas. Aqui está sendo apresentado smoke COM o sistema de partículas.

5- selecione o domínio (no nosso caso o cubo), e, na janela de propriedades selecione o ícone Physics.

6- em Physics escolha Smoke e logo abaixo Domain.

Veja essa última etapa na imagem abaixo.

particulas_fumaca_01

Siga a sequência de 1 a 3 para configurar o Domínio.

Se você ligar agora a animação com ALT+A ou na timeline verá o sistema de partículas do plano, funcionando perfeitamente. Mas não é isso que queremos. Queremos FUMAÇA!!

Para isso precisamos mais alguns passos.

Podemos ver que as partículas estão indo na direção negativa do eixo Z, e fumaça sobe. Para mudar esse comportamento, isto é: fazer as partículas subirem, ou desligamos Gravity, conforme foi explicado na lição anterior, ou no item Velocity de partículas, em Emitter Object, modificamos o eixo Z, conforme mostra a imagem abaixo.

particulas_fumaca_02

Agora, com o emissor ainda selecionado (no caso o plano), na janela de propriedades, clicamos no ícone Physics > Smoke > Flow.

Veja a imagem abaixo, o resultado que deve obter ligando ALT+A, sem alterar ainda qualquer configuração padrão de Flow.

particulas_fumaca_03

A fumaça começa a ser emitida juntamente com as partículas.

E as partículas continuam sendo emitidas com a fumaça.

particulas_fumaca_04

Para desligar as partículas, vá (ainda em Sistema de Partículas) em Render, e troque de Halo para None, conforme mostra a imagem abaixo.

Para utilizar o sistema de partículas criado, com emitter selecionado, em Physics, devemos modificar na configuração de Smoke> Flow.> Flow Source – trocar de Mesh para Particle System e na caixa abaixo escolher o nome Particle System que construímos.

particulas_fumaca_05

Se não colocarmos um sistema de partículas para Smoke, (outro método – mais curto) mantemos então a configuração padrão do Blender que é Mesh, nesse local.

A figura acima mostra a configuração de Smoke> Flow, quando é colocado um sistema de partículas.

Se preferir, pode colocar Smoke sem o sistema de partículas. É só pular o quarto (4º) passo descrito no início de nossa lição.

Outros itens que pode começar a experimentar: no Emitter Object, diminua e aumente os valores de Z, por exemplo.

Experimente também mudar o valor dos outros eixos;

Enfim, esses são os itens básicos para começarmos a falar sobre Smoke no Blender. Mais lições virão com outras informações.

Até aqui tanto faz qual renderizador temos configurado em nosso Blender.

A partir das próximas lições vamos ter que separar os procedimentos para o render interno do Blender e o Cycles.

Índice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *